Páginas

terça-feira, 10 de julho de 2012

Resenha: Tito, de Jean-François Nahmias

Para quem gosta de romances com um fundo histórico Tito é um prato cheio. Jean-François Nahmias narra a história de Berenice, a princesa judia destinada a ser 'o maior dos descendentes dos Herodes' e de Tito, o jovem a que vários profetas preveem o trono do império. 

O pano de fundo para a história de amor de Tito e Berenice é o Império Romano dos primeiros anos depois de Cristo (aproximadamente 70 d.c.).

Nos dois livros da série há um detalhamento da vida, dos costumes, da cultura  e dos povos que compunham o Império Romano. A grande dualidade está representada no amor que surgirá entre Tito e Berenice; ela princesa judia de um povo dominado por Roma,  destinada a ser 'o maior dos descendentes dos Herodes' e que acredita ter de exercer um importante papel junto ao seu povo; ele, guerreiro, crente nos deuses romanos e destinado, segundo várias profecias, a se tornar imperador de Roma. Quando se encontram Tito e Berenice passam a se seduzir mutuamente, sem imaginar que estavam diante da pessoa que se tornaria a mais importante de suas vidas e que mudariam suas histórias.

No livro 1 (A Profecia de Jerusalém), Jean-François Nahmias narra o casamento da jovem Berenice, então com 13 anos, com seu tio - muitos anos mais velho, e seu envolvimento com a política, a diplomacia e o destino de seu povo. Anos mais tarde, viúva, Berenice precisa apoiar-se em um homem para que possa continuar exercendo seu papel e sua influência política, e se envolve com seu próprio irmão, Agripa. Enquanto isso o jovem Tito cresce vendo o destino de seu pai ser conduzido ao bel-prazer dos Césares. Quando adolescente vê Nero usurpar o trono de Claudio e matar Britânico, o herdeiro ao trono por direito. O assassinato de seu amigo e os joguetes da corte dos Césares despertam o que há de pior em Tito: a devassidão e a crueldade que apenas poderão ser controladas por Berenice.
Quando ocorre a revolta na Judéia e Tito acompanha seu pai e a legião de soldados romanos a região para suprimir a revolta, eles receberão apoio dos príncipes Agripa e Berenice. O romance de Tito e Berenice inicia-se em meio a esta rebelião, a revolta do povo judeu e o cerco a Jerusalém. Nesse ínterim Vespasiano será aclamado imperador de Roma e Tito conquistará Jerusalém, cumprindo assim a profecia de que o vencedor de Jerusalém será o dono do mundo. Berenice vê a cidade amada pelos judeus de todo o mundo ser dizimada sentindo-se arrasada, cúmplice e culpada.

No livro 2 (o Véu de Berenice), Tito volta a Roma para juntamente com seu pai ser aclamado pela conquista de Jerusalém. Berenice o seguirá e, embora não estejam casados, prosseguirão com seu romance. Tito, no entanto, novamente estará cercado pelos seus companheiros de orgia e por um grande número de interesseiros que desejam obter favores do futuro César. Em pouco tempo de sua chegada em Roma, Tito voltará a seu antigo comportamento devasso e cruel, assombrado pela morte de Britânico. O povo de Roma associará esse comportamento a presença de Berenice e passará a odiá-la por isso. Com o envelhecimento de Vespasiano, Tito se vê confrontado a tomar uma decisão: renunciar ao Império em favor de seu amor por Berenice, o que implicaria em entregar o trono a seu irmão Domiciano, criatura cruel e mesquinha, ou, preparar-se para ser um grande imperador. Tito decide repudiar a Berenice; em desespero ela lhe atira o pequeno véu a moda romana que estava guardando para o casamento. Essa separação altera completamente a vida dos dois: Berenice passará a viver reclusa até a sua morte, e Tito, ainda que arrasado pela separação, irá se dedicar ao povo romano e até a sua morte não se separará do véu de Berenice.

Essa é uma série muito boa, com incríveis detalhes sobre a vida no império romano: das intrigas, as orgias, os combates, as tramoias, as artes, a cultura e a religião do maior império que já existiu. Vale muito a leitura!



Título: Tito: A Profecia de Jerusalém
Autora: Jean-François Nahmias
Tradução de: Titus: La prophétie de Jérusalem
Tradutora: Caio Meira
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 2005
ISBN 85-286-0934-0
Sinopse:
Judéia, século I d.C.: a poderosa família dos Herodes reina na região, aliando-se a Roma para assegurar a grandeza do povo judeu. Bisneta de Herodes, o Grande, Berenice, uma jovem princesa de 13 anos, dá seus primeiros passos no jogo político. A fim de manter o poder, ela seduzirá seu próprio irmão, Agripa, nomeado por Roma para ser o rei da Judéia.
Na cidade de Rômulo, as intrigas políticas fervilharão enquanto se sucedem os imperadores Calígula, Cláudio e Nero. Ex-edil, Vespasiano, pai do jovem Tito, vê seu destino mudar ao sabor dos caprichos dos Césares. Este é o ponto de partida de "A Profecia de Jerusalém", primeiro dos dois livros da série Tito. Na Judéia, entretanto, explodirá uma revolta contra Roma. Nero então enviará Vespasiano ao local, à frente de uma legião de soldados e acompanhado por seu filho Tito. Ao chegarem à Palestina, eles se encontrarão com os príncipes aliados de Roma - e entre eles estará Berenice. Tito e Berenice se seduzirão mutuamente, pensando atender apenas a interesses pessoais. Mal sabem que o amor irá perturbar seus anseios. A campanha na Judéia será coroada pelo absoluto sucesso. As cidades cairão, uma após a outra, e Jerusalém se verá cercada pelo exército romano. Em Roma, porém, eclodirá uma guerra civil. Nero será deposto, e dois pretendentes passarão a disputar o trono.

Título: Tito: o Véu de Berenice
Autora: Jean-François Nahmias
Tradução de: Titus: Le voile de Bérénice
Tradutora: Caio Meira
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 2005
ISBN 85-286-0953-7
Sinopse:
 O ano é 70 d.C.: Tito acaba de conquistar Jerusalém. Em Roma, o imperador Vespasiano, seu pai, o receberá e o associará à sua glória. Um gigantesco triunfo - a entrada solene de um general vitorioso em Roma - será organizado para o senhor do Império e para Tito.
Enquanto seu pai, um imperador moderado e pacífico, mas extremamente ávido por riquezas, multiplicará os impostos, Tito se comportará como um tirano em seu palácio no Palatino, onde se juntará a Berenice. Logo a ira tomará conta do povo, que se recusará a se inclinar diante dessa representante de um povo vencido, mas que exibe a feição altaneira de uma imperatriz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário