Páginas

sábado, 28 de julho de 2012

LIvros que amei - Lúcia Laguna

No sexto episódio da série Livros que amei (não sabe o que é, clique aqui), exibido em 24 de abril pelo Canal Futura, a pintora Lúcia Laguna fala de três livros que marcaram sua vida. 
 
Os livros escolhidos por Lúcia são:
Libertinagem e estrela da manhã, de Manuel Bandeira
Flor de poema, de Cecília Meirelles
Histórias de Cronópios e de Famas, de Julio Cortazar

Os convidado que falam sobre as obras escolhidas pela pintora são o jornalista Eric Nepomucemo e o poeta José Almino.

Divirtam-se
 
 
Episódios da série Livros que amei:
Episódio 5 - Tenório Telles

quinta-feira, 26 de julho de 2012

terça-feira, 24 de julho de 2012

Uma Elizabeth Bennet bem moderninha

A internet é um mundo de possibilidades... com tantas ferramentas disponíveis não há limites para a nossa imaginação. 

Para nós leitores, podemos ter acesso a uma infinidade de materiais sobre novos livros e autores prediletos e podemos até acompanhar a vida dos nossos personagens prediletos. Isso mesmo, eu disse a vida dos personagens. Você já se pergutou como viveria a célebre personagem de Jane Austen, Elizabeth Bennet se ela vivesse digamos... agora? Não?! Não em problema, alguém pensou isso antes de você!

The Lizzie Bennet Diaries é uma adaptação moderna do clássico Orgulho e Preconceito de Jane Austen. Lizzie Bennet é uma jovem universitária com uma montanha em dívidas em crédito estundantil, que mora na casa dos pais e cuja mãe só pensa em uma coisa: casar as filhas. No clássico de Austen, Orgulho e preconceito, a primeira frase do romence já dá o tom da história das mocinhas Bennet: 
É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro em posse de boa fortuna deve estar necessitado de esposa.” 
O casal Bennet possui cinco jovens filhas em 'idade para casar': Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia. A única coisa que a mãe das garotas consegue enxergar pela frente são os jovens bons partidos para suas filhas: solteiros, bonitos e ricos. No The Lizzie Bennet Diaries uma Elizabeth Bennet bem moderninha narra, no tom irônico da personagem de Jane Austen, sua vida atualmente e os esforços de sua mãe em casá-la.

Vejam o primeiro episódio de The Lizzie Bennet Diaries:

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Resenha: Poliana, de Eleanor H. Porter

Título: Poliana
Autora:Eleanor H. Porter
Tradutor: Paulo Silveira
Editora:Pocket Ouro
ISBN 978-85-7955-009-6
 
Narrativa que impressiona leitores do mundo todo pela intemporalidade de temas que fazer de Poliana uma obra eterna e ainda hoje um grande sucesso, pois resgata valores pessoais como bondade, respeito e solidariedade. É a comovente história de Poliana, órfã de pai e mãe, que vive muitas dificuldades mas aprende com o pai, um homem sábio, o "jogo do contente", que a fortalece no dia-a-dia. Então o ensina aos outros para transmitir algo bom. A obra desencadeou nos EUA e no mundo uma impressionante onda de esperança, otimismo, boa vontade e sensibilidade às questões alheias. Uma verdadeira batalha de humanização!! 


Em Poliana, Eleanor H. Porter narra a história de uma menina orfã que aprendeu a ver o que há de belo na vida, não importa a situação. É uma linda história, narrada em um estilo simples e agradável. É também o tipo de história que encanta qualquer leitor, que altera nossa percepção sobre as belezas e as dificuldades da vida. É o tipo de livro que todas, todas as pessoas deveriam ler - não importa a idade. Se você ainda não leu está perdendo tempo!

Poliana é uma menina orfã que após a morte do pai muda-se para a casa de sua tia materna, que até então era uma completa desconhecida para ela, e ensina todo uma cidade a jogar o jogo do contente. A menina aprendeu o jogo do contente com o pai, reverendo de uma humilde paróquia, quando ganhou nas caixas de doação uma muleta ao invés da boneca que esperava. Vendo a decepção da menina por não ter ganho o brinquedo que desejava, o reverendo diz a Poliana que ela deveria ficar contente com as muletas, contente por não precisar usá-las... e assim Poliana aprendeu a jogar o jogo do contente e não parou mais de jogá-lo. Com todas as dificuldades da casa nova, da tia que Poliana não conhecia e que não queria saber de crianças, da falta do pai e de todas as mudanças, Poliana não deixa de jogar o jogo do contente, tirando as lições mais positivas de todas as situações que se depara. Além disso, a menina ensina a todos que encontra como jogá-lo e muda a forma como as pessoas vêem a vida e a si próprios. É um belo livro cuja leitura deveria ser obrigatória... Eu recomendo!

domingo, 22 de julho de 2012

Mais Livros, Mais Livres

Gosto de ver por aí campanhas de incentivo e promoção da leitura. 

Essas são imagens da campanha de incentivo a doação de livros 'Mais Livros, Mais Livres' lançada pela RBS TV em 2007 e, que deveria ser mantida permanentemente.



Tinha um vídeo também: 

E em 2008 o vídeo era esse: 

sábado, 21 de julho de 2012

Livros que amei - Tenório Telles

No quinto episódio da série Livros que amei (para saber mais clique aqui), exibido em 17 de abril pelo Canal Futura, o poeta e professor amazonense Tenório Telles fala de três livros que marcaram sua vida. 
 
 
Os livros escolhidos por Tenório são:
Quincas Borba, de Machado de Assis
O Sentimento do Mundo, de Carlos Drummond de Andrade
Eclesiastes, livro da Bíblia

Os convidado que falam sobre as obras escolhidas pelo professor são o crítico José Castello, o poeta Carlito Azevedo e o jornalista Luiz Paulo Horta.

Divirtam-se
 
Episódios da série Livros que amei:
Episódio 4 - Juliana Galdino

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Da biblioteca de #3 Oswaldo Cruz


 O ex-libris de hoje é de Oswaldo Gonçalves Cruz.

Oswaldo Cruz foi o cientista brasileiro pioneiro no estudo de doenças tropicais e fundador do instituto de pesquisa hoje denominado Instituto Oswaldo Cruz, reconhecido internacionalmente.


 
Homem da ciência que era, o ex-libris de Oswaldo Cruz representa seu trabalho e sua crença na ciência. Há em seu ex-libris uma coruja, animal símbolo da sabedoria, rodeada pela frase 'Fé eterna na ciência'.

Saiba mais aqui, aqui, aqui.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Much Better Now

Esse curta dirigido por Philipp Comarella e Simon Griesser é uma gracinha. O protagonista dessa história é um velho e esquecido marcador de páginas que vê sua vida mudar após uma ventania e descobre as delícias de surfar nas páginas de um livro.

Much Better Now from Salon Alpin on Vimeo.


Vi aqui.

domingo, 15 de julho de 2012

Capas irresistíveis #7

A capa irresistível de hoje é do livro Circo da Noite, de Erin Morgenstern, publicado no Brasil pela editora Intrínseca.

Sinopse

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

sábado, 14 de julho de 2012

Livros que amei - Juliana Galdino

No quarto episódio da série Livros que amei (saiba mais aqui), exibido em 10 de abril, a atriz Juliana Galdino fala de três livros que marcaram sua vida.


Os livros escolhidos por Juliana são:
 Prometeu Acorrentado, de Ésquilo
Um Relatório para Uma Academia, conto do livro Um Médico Rural, de Kafka
O Poder do Mito, entrevista com Joseph Campbell

Os convidado que falam sobre as obras escolhidas pela atriz são o escritor Alberto da Costa e Silva, e a professora Rosângela Nunes.

Divirtam-se

Episódios da série Livros que amei:
Episódio 3 - Sérgio Sant'Anna

sexta-feira, 13 de julho de 2012

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Marcador de quinta #10

Muita fofura nestes marcadores colantes com a carinha de bichinhos. Adorei!


A vendo na Amazon.

EStante de quinta #10

Se a questão é aproveitar cada cantinho esta é a estante. Diferente, criativa e super compacta. A única coisa que me preocupa é a sujeira = (


Vi aqui.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Mourir auprès de toi

 Animação em stop motion dirigida por Spike Jonze e Simon Cahn em que as capas dos livros ganham vida.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Na decoração - Sherlock Holmes

 Elementar meu caro Watson...


Vi aqui

Resenha: Tito, de Jean-François Nahmias

Para quem gosta de romances com um fundo histórico Tito é um prato cheio. Jean-François Nahmias narra a história de Berenice, a princesa judia destinada a ser 'o maior dos descendentes dos Herodes' e de Tito, o jovem a que vários profetas preveem o trono do império. 

O pano de fundo para a história de amor de Tito e Berenice é o Império Romano dos primeiros anos depois de Cristo (aproximadamente 70 d.c.).

Nos dois livros da série há um detalhamento da vida, dos costumes, da cultura  e dos povos que compunham o Império Romano. A grande dualidade está representada no amor que surgirá entre Tito e Berenice; ela princesa judia de um povo dominado por Roma,  destinada a ser 'o maior dos descendentes dos Herodes' e que acredita ter de exercer um importante papel junto ao seu povo; ele, guerreiro, crente nos deuses romanos e destinado, segundo várias profecias, a se tornar imperador de Roma. Quando se encontram Tito e Berenice passam a se seduzir mutuamente, sem imaginar que estavam diante da pessoa que se tornaria a mais importante de suas vidas e que mudariam suas histórias.

No livro 1 (A Profecia de Jerusalém), Jean-François Nahmias narra o casamento da jovem Berenice, então com 13 anos, com seu tio - muitos anos mais velho, e seu envolvimento com a política, a diplomacia e o destino de seu povo. Anos mais tarde, viúva, Berenice precisa apoiar-se em um homem para que possa continuar exercendo seu papel e sua influência política, e se envolve com seu próprio irmão, Agripa. Enquanto isso o jovem Tito cresce vendo o destino de seu pai ser conduzido ao bel-prazer dos Césares. Quando adolescente vê Nero usurpar o trono de Claudio e matar Britânico, o herdeiro ao trono por direito. O assassinato de seu amigo e os joguetes da corte dos Césares despertam o que há de pior em Tito: a devassidão e a crueldade que apenas poderão ser controladas por Berenice.
Quando ocorre a revolta na Judéia e Tito acompanha seu pai e a legião de soldados romanos a região para suprimir a revolta, eles receberão apoio dos príncipes Agripa e Berenice. O romance de Tito e Berenice inicia-se em meio a esta rebelião, a revolta do povo judeu e o cerco a Jerusalém. Nesse ínterim Vespasiano será aclamado imperador de Roma e Tito conquistará Jerusalém, cumprindo assim a profecia de que o vencedor de Jerusalém será o dono do mundo. Berenice vê a cidade amada pelos judeus de todo o mundo ser dizimada sentindo-se arrasada, cúmplice e culpada.

No livro 2 (o Véu de Berenice), Tito volta a Roma para juntamente com seu pai ser aclamado pela conquista de Jerusalém. Berenice o seguirá e, embora não estejam casados, prosseguirão com seu romance. Tito, no entanto, novamente estará cercado pelos seus companheiros de orgia e por um grande número de interesseiros que desejam obter favores do futuro César. Em pouco tempo de sua chegada em Roma, Tito voltará a seu antigo comportamento devasso e cruel, assombrado pela morte de Britânico. O povo de Roma associará esse comportamento a presença de Berenice e passará a odiá-la por isso. Com o envelhecimento de Vespasiano, Tito se vê confrontado a tomar uma decisão: renunciar ao Império em favor de seu amor por Berenice, o que implicaria em entregar o trono a seu irmão Domiciano, criatura cruel e mesquinha, ou, preparar-se para ser um grande imperador. Tito decide repudiar a Berenice; em desespero ela lhe atira o pequeno véu a moda romana que estava guardando para o casamento. Essa separação altera completamente a vida dos dois: Berenice passará a viver reclusa até a sua morte, e Tito, ainda que arrasado pela separação, irá se dedicar ao povo romano e até a sua morte não se separará do véu de Berenice.

Essa é uma série muito boa, com incríveis detalhes sobre a vida no império romano: das intrigas, as orgias, os combates, as tramoias, as artes, a cultura e a religião do maior império que já existiu. Vale muito a leitura!



Título: Tito: A Profecia de Jerusalém
Autora: Jean-François Nahmias
Tradução de: Titus: La prophétie de Jérusalem
Tradutora: Caio Meira
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 2005
ISBN 85-286-0934-0
Sinopse:
Judéia, século I d.C.: a poderosa família dos Herodes reina na região, aliando-se a Roma para assegurar a grandeza do povo judeu. Bisneta de Herodes, o Grande, Berenice, uma jovem princesa de 13 anos, dá seus primeiros passos no jogo político. A fim de manter o poder, ela seduzirá seu próprio irmão, Agripa, nomeado por Roma para ser o rei da Judéia.
Na cidade de Rômulo, as intrigas políticas fervilharão enquanto se sucedem os imperadores Calígula, Cláudio e Nero. Ex-edil, Vespasiano, pai do jovem Tito, vê seu destino mudar ao sabor dos caprichos dos Césares. Este é o ponto de partida de "A Profecia de Jerusalém", primeiro dos dois livros da série Tito. Na Judéia, entretanto, explodirá uma revolta contra Roma. Nero então enviará Vespasiano ao local, à frente de uma legião de soldados e acompanhado por seu filho Tito. Ao chegarem à Palestina, eles se encontrarão com os príncipes aliados de Roma - e entre eles estará Berenice. Tito e Berenice se seduzirão mutuamente, pensando atender apenas a interesses pessoais. Mal sabem que o amor irá perturbar seus anseios. A campanha na Judéia será coroada pelo absoluto sucesso. As cidades cairão, uma após a outra, e Jerusalém se verá cercada pelo exército romano. Em Roma, porém, eclodirá uma guerra civil. Nero será deposto, e dois pretendentes passarão a disputar o trono.

Título: Tito: o Véu de Berenice
Autora: Jean-François Nahmias
Tradução de: Titus: Le voile de Bérénice
Tradutora: Caio Meira
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 2005
ISBN 85-286-0953-7
Sinopse:
 O ano é 70 d.C.: Tito acaba de conquistar Jerusalém. Em Roma, o imperador Vespasiano, seu pai, o receberá e o associará à sua glória. Um gigantesco triunfo - a entrada solene de um general vitorioso em Roma - será organizado para o senhor do Império e para Tito.
Enquanto seu pai, um imperador moderado e pacífico, mas extremamente ávido por riquezas, multiplicará os impostos, Tito se comportará como um tirano em seu palácio no Palatino, onde se juntará a Berenice. Logo a ira tomará conta do povo, que se recusará a se inclinar diante dessa representante de um povo vencido, mas que exibe a feição altaneira de uma imperatriz.

Lançamento de A culpa é das estrelas


È hoje o lançamento de A culpa é das estrelas, de John Green publicado pela Editora Intrínseca... livro que estou super ansiosa para ler.


Leia o primeiro capítulo




Veja a sinopse aqui.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Lançamentos de julho da editora Intrínseca

A Editora Intrínseca anunciou os lançamentos para o mês de julho:

O segundo suspiro: a história real que inspirou o filme Intocáveis, de Phelippe Pozzo Di Borgo 

 A inesperada amizade entre um aristocrata francês, tetraplégico após um acidente de parapente, e seu acompanhante, um ex-presidiário argelino, se transformou em um best-seller mundial e no filme Intocáveis — a produção francesa mais assistida de todos os tempos. A história real é narrada com sensibilidade e ironia pelo próprio Phillippe Pozzo Di Borgo, ex-executivo da casa de champanhe Pomery que redescobriu o apetite pela vida ao conhecer o aventureiro, e temperamental, Abdel Sellou. A adaptação chega aos cinemas nacionais em 31 de agosto.


 Tão mais bonita, de Cara Hoffman 

Eleito pelo The New York Times Book Review como o melhor livro de suspense de 2011, Tão mais bonita revela como a atmosfera de paranoia pode se propagar rapidamente em uma cidade outrora tranquila. Na estreia literária de Cara de Hoffman, Stacy Flynn é uma repórter recém-chegada à pequena cidade de Haeden, no estado de Nova York. Seu objetivo é reconstruir os passos de Wendy White, uma mulher doce e caseira que foi vítima de assassinato.
 Os deixados para trás, Tom Perrotta 

Habilidoso crítico do cotidiano, especialmente o dos subúrbios norte-americanos, o escritor e roteirista Tom Perrotta provoca: o que aconteceria se, de repente, sem nenhuma explicação, pessoas simplesmente desaparecessem, sumissem no ar? E como os que ficaram para trás retomariam suas vidas e relacionamentos após essa “Partida Repentina”? Essa é a premissa de Os deixados para trás, alçado pela crítica norte-americana como o romance mais maduro da carreira do autor — que incluí seis livros publicados e a indicação ao Oscar de melhor roteiro adaptado por Pecados íntimos, protagonizado por Kate Winslet.

Invisíveis, de Stef Penney 

Quando Rose Janko desaparece, seu pai contrata um detetive para encontrá-la. No entanto, a investigação é dificultada pelas únicas pessoas que poderiam ajudar: a família Janko. Trata-se de um clã de ciganos nômades, e a última coisa que desejam é um estranho se metendo em seus assuntos particulares. Mas por que não querem que Rose seja encontrada?

 A culpa é das estrelas, de John Green
 
 Com humor, doçura e melancolia, John Green — um dos escritores norte-americano mais queridos pelo público e festejado pela crítica, premiado com a Printz Medal, o Printz Honor da American Library Association e com o Edgar Award — narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer. Hazel é uma jovem de dezesseis anos cujo câncer terminal entrou em remissão graças a uma nova droga. Augustus Waters tem dezesete e foi jogador de basquete até perder uma perna para o osteossarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer — suas principais armas contra a doença que abrevia seus dias.

Assista ao Book Trailer:
 
Predestinados, de Josephine Angelini
  
Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de ser uma garota diferente, detentora de uma força sobre-humana. Quando se torna vítima de sucessivos e estranhos ataques e à medida que sente o incontrolável impulso de matar Lucas, um dos rapazes da misteriosa família Delos, ela começa a descobrir mais sobre suas origens e tradições ancestrais. 
 


Óculos, aparelho e rock’n’roll, de Meg Haston

 Super-rigorosa e cheia de estilo, Kacey Simon dita as tendências na escola Marquette, sempre acompanhada pelas garotas mais bonitas e populares — ela tem até seu próprio programa de TV no canal do colégio. Tudo vai muito bem até que uma indesejada reforma em seu visual (com óculos fundo de garrafa e aparelhos) a faz despencar na pirâmide social.

Já coloquei na minha lista de desejos o 'O segundo suspiro', de Phelippe Pozzo Di Borgo 'A culpa é das estrelas', de John Green.

Capas irressistíveis #6

A coleção eternamente clássicos do selo editorial Barba Negra da Editora LeYa está com capas verdadeiramente irresistíveis! Coloridíssimas capas e belas ilustrações compõem as edições destes clássicos da literatura mundial.

 


Livro que prende o leitor

Vi aqui.

domingo, 8 de julho de 2012

Capas irresistíveis #5

O Capas irresistíveis de hoje não traz uma capa, mas doze. Tratam-se das capas da edição da coleção 007, de Ian Fleming , publicadas pela editora inglesa Penguin.


(Para ver melhor clique na imagem) 
Capas lindas, coloridas e que poderiam virar lindos pôsteres para serem usados na decoração  né não?

Vi aqui.